3 passos essenciais para seu filho comer melhor

Fazer com que as crianças se alimentem de forma saudável nem sempre é fácil. Conforme a idade vai passando, alguns tornam-se teimosos dificultando esse processo. Além disso, os pequenos podem apresentar a chamada “neofobia”, que é o medo de provar novos alimentos.

Segundo, a pesquisadora e professora associada da Faculdade de Saúde Pública da USP e parceira do Comitê Umami, Dra. Sonia Tucunduva Philippi, é normal que isso aconteça. “Deve-se insistir na oferta e programar o alimento recusado em uma nova oportunidade, sem desistir. Lembre-se que existem preferências e aversões pelas comidas e que ambas situações precisam ser tratadas com paciência, considerando os momentos e oscilações do apetite”, ressalta a pesquisadora.

Para ajudar nessa tarefa, reunimos 3 dicas e maneiras de fazer a hora da alimentação mais divertida.

Prato mais colorido

Como as crianças adoram objetos coloridos, a dica é usar a coloração dos alimentos para chamar a atenção dos pequenos. A questão visual mexe muito com a criança, então na hora de montar a refeição é preciso deixá-la atrativa aos olhos para que seja também ao paladar.

Existem diversos legumes e verduras com cores diferentes como a beterraba, cenoura, brócolis, rabanete entre outros. Faça com que o prato fique harmonioso com as diversas opções, no YouTube há vários vídeos que podem ajudar na montagem.

Inclua alimentos saborosos nas refeições

De acordo com a pesquisadora, as crianças possuem um paladar mais apurado e seletivo. Por isso, para diversificar a alimentação, é preciso incluir gostos que se combinam, como doce e salgado ou o umami (um dos cinco gostos básicos do paladar humano).

“Harmonizar os alimentos certos pode ser uma excelente estratégia para tornar o prato mais atraente. Faça um teste: ofereça uma alface crespa e acrescente opções umami: tomate cereja, milho cozido, cogumelo paris ou queijo parmesão ralado. Além de colorido, fica muito mais saboroso”, exemplifica.

Deixe a criança colocar a mão na massa

Colocar os filhos para ajudar no preparo das refeições é uma ótima maneira de aguçar a vontade de comer os alimentos que eles mesmos vão cozinhar. Quando fazem parte desse processo conseguem ter mais interesse na alimentação.

“Eles tornam-se capazes de prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo, desenvolver maior raciocínio de causa e efeito, de classificar, reclassificar, generalizar e adotar como hábito alimentar”, ressalta a Dra. Sônia.

Fazer com que os filhos se alimentem de forma saudável é uma tarefa que exige disciplina. Haverão dias em que eles vão bater o pé para não querer comer determinada comida, mas os pais devem incentivar que a alimentação seja repleta de nutrientes para auxiliar no crescimento. Coloque em prática nossas dicas com seus filhos e veja como a relação deles com as refeições podem mudar.

Deixe um comentário