Dicas importante sobre saúde mental

Uma tradicional frase, dita em tom de brincadeira, é capaz de resumir o sentimento dominante que aflige a população brasileira há vários meses: “não está fácil para ninguém”. Motivos dos mais variados são listados: dinheiro escasso, segurança pública falha, políticos questionáveis. Esses e tantos outros impasses que convivem com o brasileiro ganharam um aliado de peso, que há mais de um e meio tem roubado a atenção e o sono de muitos: a pandemia da Covid-19, que trouxe com ela mais um pacote cheio de regras, limitações, sequelas, perdas e traumas. Haja saúde mental para tantos desafios.

A saúde mental hoje está, como nunca, na pauta de reuniões, estudos e análises. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram o Brasil como o país que apresenta maior prevalência de depressão na América Latina, e também como o país mais ansioso do mundo. Frente a um cenário de pandemia, a comunidade médica se preocupa que uma epidemia paralela afete a saúde mental da população brasileira.

O aumento do sofrimento psicológico, dos sintomas psíquicos e dos transtornos mentais já deram indícios logo nos primeiros casos registrados. Diversos são os gatilhos que desencadeiam o estresse e os sintomas ansiosos ou depressivos, e muitos deles estão intimamente ligados à nossa vida social, a maior prejudicada.

Descanse. O sono regular interfere diretamente no equilíbrio emocional. Portanto, tente dormir 8 horas por dia. Busque atividades que auxiliem no sono profundo e de qualidade.
Você não está sozinho. Todos estão na mesma situação. E, apesar disso, cada um encontra uma melhor forma de lidar com este momento. Não se compare com outras pessoas e tente encontrar o que mais funciona para você.
Este é um momento intenso e fora do comum. É completamente normal se sentir triste, assustado e/ou menos produtivo que o habitual. Uma pandemia e o distanciamento social geram diversas emoções que são difíceis de lidar. Novos sentimentos são esperados. Não se cobre para estar bem 100% do tempo.
Observe suas demandas internas. Abafar e ignorar sentimentos não é saudável. Tente colocar tudo o que está acontecendo no mundo em perspectiva e relacione ao que você está sentindo – estão interligados? Se colocar como parte do todo vai trazer autoconhecimento e facilitará encontrar o equilíbrio da situação.
Fortaleça seus contatos, ainda que à distância. Uma conversa com amigos ou com a família por mensagens, ligações telefônicas ou vídeo chamadas pode aliviar sensações ruins. Também faz relembrar que existe uma rede de apoio com a qual você pode contar.
Alimente-se bem. Ter atenção ao que se come e priorizar uma dieta balanceada permite a ingestão de todos os nutrientes necessários ao organismo. Isso ajuda no bom funcionamento dos processos químicos do cérebro. Cuidar do corpo também é cuidar da mente.
Evite drogas como escape do estresse. Álcool e tabaco se tornam vícios e, a longo prazo, causam muito malefícios à saúde física e mental.
Tire um tempo para você. Não preencha seus dias apenas com atividades obrigatórias libere um espaço na sua agenda para ler um livro, assistir a um filme, aprender uma habilidade nova, fazer exercícios físicos, ouvir uma música, cozinhar com tranquilidade. A escolha é sua: por você e para você.

Deixe um comentário